Somos apaixonados por cuidar

Ligue agora (21) 99054 5447 ou (21) 97654 0994

Seg-Sex de 9h às 18h

O mercado de cuidadores de idosos

A profissão de cuidador de idosos, embora seja bastante conhecida no Brasil, só foi regulamentada em 2012 junto com atividades como cuidadores de crianças, portadores de doenças raras e de necessidades especiais.

Além de exigir dos trabalhadores ensino fundamental completo e curso de qualificação na área, o texto prevê idade mínima de 18 anos, atestados de bons antecedentes e de aptidão física e mental.

Com o avanço da tecnologia e da qualidade de vida, a longevidade dos brasileiros tem se estendido a cada ano, o que faz com que estas pessoas exijam cuidados cada vez maiores.

Dessa forma, surgem cada vez mais cursos de especialização na área de cuidados com idosos e muitas pessoas escolhem seguir essa profissão.

Para atender as demandas deste mercado, é necessário entender as necessidades básicas desta profissão e se encaixar em um perfil cada vez mais exigente.

De forma geral, a principal função do cuidador de idosos é auxiliar a vida de uma pessoa da terceira idade.

O que leva a família a contratar este tipo de profissional?

As atividades de rotina de uma família inteira pode mudar de uma hora para outra caso o idoso necessite deste tipo de apoio. Muitas vezes a família não tem como ficar o dia todo com o idoso ou é necessário que haja uma companhia constante pela segurança e auxílio nas tarefas domésticas e, por isso, contratar uma pessoa para ajudar e acompanhar o idoso é a decisão mais coerente e segura.

O que faz um profissional nesta função (as atividades podem variar de acordo com as condições de cada paciente ou família):

– Auxiliar o idoso em atividades domésticas;

– Fazer companhia;

– Preparar e servir refeições

– Dar remédios seguindo orientação médica;

– Dar suporte ao idoso na higiene pessoal

– Estar em contato com a família para qualquer acontecimento

Onde trabalhar?

O cuidador de idosos pode trabalhar em clínicas, casas de repouso, asilos ou direto na casa do paciente. Neste último caso, trabalhando na casa do paciente, o atendimento é mais personalizado e mais eficiente, além de oferecer melhores condições de remunerações também, pois o profissional pode dormir na casa dependendo do acordo com a família.

Em clínicas ou casas de repouso, o profissional não direciona o seu atendimento a algum paciente específico e fica a cargo do local, oferecendo auxílio a todos os pacientes. Nesses locais, os cuidadores auxiliam nas alimentações, na higiene e nas atividades feitas pelo idosos durante o dia.

Por ser uma atividade delicada e de risco, é estritamente necessário que o profissional, além de habilidades técnicas e teóricas sobre cuidados com idosos, tenha amor pelas pessoas e consiga passar tranquilidade e carinho ao idoso, pois esse é o remédio que mais faz efeito na maioria dos casos.

Se você precisa deste tipo de ajuda ou é um profissional e quer se especializar nesta área, fale com a gente agora mesmo.

 

 

Join the conversation